Arábia Saudita: O que eles colocaram no carrinho de compras?


De acordo com a Aviation Week, a Lockheed Martin e a Boeing foram os que mais lucraram com a visita de Donald Trump à Arábia Saudita, durante a qual foram assinados acordos de aproximadamente 110 bilhões de dólares em negócios de armas.

Desse valor, a Lockheed deve abocanhar US $ 28 bilhões. Ela e a Saudi Technology Development and Investment Company (Taqnia) concordaram em formar uma joint venture para construir localmente 150 helicópteros Sikorsky S-70 Black Hawk. O reino também manifestou interesse no sistema anti-misseis Thaad.

A Boeing também se beneficiou com a venda de helicópteros CH-47 Chinook, que de acordo com o Bloomberg, serão 48 unidades do famoso helicóptero de dois rotores. Os sauditas também formalizaram a intenção de comprar aeronaves de patrulha P-8 Poseidon além de aeronaves comerciais.

O acordo com Lockheed também fala em aeronaves, mas os sauditas não tem autorização para adquirir F-35 por conta da parceria estabelecida com Israel. Atualmente eles contam com o F-15S e o Eurofighter para defesa aérea.

O acordo ainda prevê aquisição de tanques, navios e outras traquitanas que não são abordadas por esse "Blog do Crioulo Doido", mas é importante lembrar que os sauditas pretendem gastar mais 350 bilhões de dólares na próxima década com defesa...

E você ai todo contentinho com uma dúzia de Sabres super-faturados. Todo orgulhoso com sua Kombi voadora que ninguém vai comprar. No fundo fica ai torcendo para o Exército comprar um helicóptero de ataque que preste... Quem mandou nascer pobre? Alias, pobre não! Quem mandou eleger corruptos que gastam mal o seu dinheiro? Fica bravo comigo não. Tem culpa eu?