Crônica: Fim dos tempos


Era uma manhã como outra qualquer quando uma enfermeira de plantão de um hospital americano ouviu a campainha de um paciente chamando.  Quem seria? Naquele leito estava apenas um veterano piloto da Guerra do Golfo em um coma profundo de mais de 13 anos. Ao entrar no leito, para sua surpresa encontrou o paciente acordado.

- Oh my God! Você finalmente despertou!
- Como assim? Retrucou ele. A quanto tempo estou dormindo?

 A enfermeira Malala, uma imigrante refugiada de um país árabe, responde de pronto: 

- Mais de 13 anos!
- Jesus Christ! Pelo visto perdemos a guerra. O que mais eu perdi?
- Muita coisa, mas acordou a tempo de assistir os melhores momentos da abertura das Olimpíadas do Rio de Janeiro
- Hell de Janeiro? Give me a break!


Nisso a enfermeira liga a televisão e o piloto vê um réplica do 14 Bis voando sobre o Rio com a legenda "Santos Dummont: o Pai da aviação".

- What the Fuck? Bullshit! Tire desse canal! Quero ver notícias!

A enfermeira prestativa obedece e o veterano piloto fica sabendo que o Iraque recebeu mais quatro caças F-16 esta semana, que no mês que vem pilotos israelenses, dos Emirados Árabes e Paquistaneses estarão treinando em conjunto na próxima Red Flag e que a USAF diminuirá o numero de pilotos de caças sofrendo uma escassez de combatentes nos próximos anos.

Desnorteado e sem entender as notícias de um mundo novo que não parece fazer mais sentido, ele pergunta a enfermeira:

- Esta todo mundo louco? A igreja católica ainda existe ou todos se converteram ao islamismo? 
- Existe sim. Tem até um papa argentino.
- Ah vá! Esta zoando com a minha cara? Vai me dizer também que o Presidente é negro?
- É sim e se chama Barack Obama.
- Fuck! É o fim dos tempos! Diga-me que pelo menos o próximo presidente será alguém conhecido...
- Sim. Os candidatos são a mulher do Bill Clinton e o Donald Trump...

Nisso o piloto tem um treco e cai em coma profundo novamente. Os médicos informaram que seu estado atual é estável.