Aerofatos Um blog diferente Quanto mais eu pesquiso... mais certeza tenho... de que não sei nada!

26 de jul de 2016

Pesadelo


Imagine você sozinho no escuro, com frio, com medo, perdido no meio do mar... É o que deve estar passando o piloto do AF-1M que se ejetou hoje, após colidir com um companheiro durante um treinamento de rotina. 

Sua aeronave caiu no mar a cerca de 24 milhas da Costa, próximo à cidade de Saquarema, na região dos lagos. A outra aeronave envolvida conseguiu retornar com segurança a Base Aérea Naval de São Pedro da Aldeia.

Até o momento dessa postagem,  as equipes de buscas ainda não haviam encontrado o piloto, cujo nome não foi revelado.  O acidente é o segundo no Rio de Janeiro, em menos de um mês com aviões militares. 

Em julho, um caça F5-FM da Força Aérea Brasileira caiu na Base Aérea de Santa Cruz mas os dois pilotos conseguiram se ejetar com segurança. A aeronave deslizou sobre um campo e teve poucas avarias.

De acordo com uma nota distribuída pela Marinha, durante um treinamento de ataque a alvos de superfície com a Fragata Liberal, no voo de formação para um novo ataque houve uma colisão entre duas aeronaves, “com a provável ejeção do piloto e queda de uma delas no mar”.

Os AF-1 brasileiros são os famosos A-4KU Skyhawk do Kuwait que participaram da Guerra do Golfo no início dos anos 90, sendo que 23 unidades foram adquiridas pela marinha ainda no governo FHC. Atualmente passam por uma "arrastada" modernização, que vem demorando por falta de recursos e, segundo as más línguas, pela falta de familiaridade da empresa contratada para com o modelo.

Segundo a "mídia especializada", a aeronave acidentada foi uma das modernizadas entregues a marinha no último ano. O programa de modernização representou um investimento de 140 milhões de dólares para atualizar 12 aeronaves que serão aposentadas em 2025. 

Quanto ao nosso piloto, eu realmente espero que essa história termine bem... Sem piadas dessa vez.

Com informações da EBC, G1, entre outros

Nota:

Na madrugada desta quinta-feira, 28/07/2016, informações das redes sociais diziam que o Corpo do Capitão Igor teria sido encontrado pelo Navio de Socorro Submarino Felinto Perry preso nos destroços da aeronave, o que significaria que o piloto não conseguiu ejetar. No entanto, pela manhã a Marinha desmentiu tal informação. Ainda estamos aguardando (com informações da página da Revista Operacional)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...