Ficaram na mão

De acordo com o Washington Post, aviões de guerra americanos foram desviados de uma ofensiva lançada contra o Estado islâmico na semana passada pelos rebeldes sírio "apoiados" pelos EUA. O motivo seria bombardear outro alvo mais atraente no Iraque. 

O bombardeiro a um comboio do ISIS em retirada foi um sucesso, com centenas de baixas entre os terroristas. Porém, a ofensiva rebelde ficou seriamente comprometida pela falta de apoio aéreo.


Oficiais americanos justificaram a escolha para obter o melhor efeito de dano ao inimigo considerando os recursos disponíveis. Depois do episódio, questiona-se se a quantidade de recursos alocados na Síria, seriam realmente suficientes, tendo em vista a multiplicidade de frentes de batalha.