Desculpa ai... Foi mal, mas nós não vamos pagar nada!




Turquia pede desculpa à Rússia por avião abatido há sete meses

O bombardeiro foi abatido em novembro de 2015 e abalou as relações entre os dois países. Hoje o presidente turco desculpou-se perante o seu homólogo Vladimir Putin. 

"O dirigente turco exprimiu a sua simpatia e sinceras condolências à família do piloto russo morto e desculpou-se", declarou o porta-voz do Kremlin Dmitri Peskov, acrescentado que Recep Tayyip Erdogan referiu "pretender fazer o possível para restaurar as relações tradicionalmente amigáveis entre a Turquia e a Rússia".


Através de um comunicado o Kremlin precisou de seguida ter recebido uma mensagem de Erdogan na qual o Presidente turco indica que Ancara "nunca desejou ou teve a intenção de abater um avião militar russo".


A mensagem de Recep Tayyip Erdogan assegura que "a Rússia é, para a Turquia, um amigo e um parceiro estratégico", indica o texto do Kremlin. "Uma vez mais pretendo exprimir a minha simpatia e as minhas condolências à família do piloto russo, e digo 'desculpem-nos'", acrescenta Erdogan, citado pelo comunicado.

Em 24 de novembro de 2015, um bombardeiro russo Su-24 foi abatido pela aviação turca perto da fronteira síria, provocando a morte do piloto, atingido a tiro quando descia de paraquedas após se ter ejetado.

A Turquia afirmou que o aparelho entrou no seu espaço aéreo e que foi advertido "dez vezes em cinco minutos", enquanto Moscovo assegura que o Su-24 sobrevoava território sírio e não recebeu qualquer aviso quando foi atingido.

O incidente provocou uma crise aguda nas relações entre os dois países, com a Rússia a adotar diversas medidas retaliatórias face a Ancara.


Em tempo: Apesar do pedido de desculpas, O primeiro-ministro turco, Binali Yildrim, excluiu hoje o pagamento de indemnizações pelo abate. 

"Não se trata de indemnizar a Rússia, apenas lhes transmitimos que lamentamos" o incidente, disse o primeiro-ministro, citado pela televisão CNN-Turk, voltando atrás no que dissera na véspera, numa entrevista à TRT, quando admitiu o pagamento de compensações "se necessário".

Turco fazendo turquisse...

Atualização:

De acordo com a mídia russa "a família do tenente-coronel Oleg Peshkov, assassinado em 24 de novembro passado pelo cidadão turco Alparslan Celik, depois de Ancara ter abatido o avião Su-24 da aeronáutica russa no céu da Síria quando estava de volta à base aérea de Hmeymim após bombardear posições de terroristas do Daesh, rejeitou veementemente a possibilidade de pedir qualquer compensação pelo homicídio do parente."

Russo fazendo russisse...