1º jato Gripen NG, modelo comprado pelo Brasil, entra em montagem final


Caça de teste está sendo montado na configuração usada pela Suécia.
FAB comprou 36 caças que só começam a chegar ao país a partir de 2019.

Entrou na linha de montagem a primeira aeronave de teste do Gripen New Generation, o modelo comprado pela Força Aérea Brasileira. O anúncio foi feito na terça-feira (11), no Dubai Air Show, nos Emirados Árabes Unidos, pelo chefe da área de negócios de Aeronáutica na Saab, Ulf Nilsson.

Segundo a assessoria de imprensa da Saab, o protótipo - a primeira aeronave de teste no programa Gripen E (de um assento) - foi para a montagem final na configuração utilizada pela Força Aérea da Suécia, que é diferente da solicitada pelo Brasil.

Uma das diferenças entre as versões é que a Suécia utiliza o caça Gripen, da também sueca Saab, com três visores para os pilotos no cockpit. O Brasil pediu aeronaves com apenas um visor panorâmico central, chamado de "wide display".

A FAB comprou, em outubro de 2014, 36 jatos Gripen - 24 unidades na versão E, de um assento, e 8 jatos de duas posições, para treinamento, pelo valor de SEK 39.882.335.471,65. A previsão é que os aviões chegem ao país a partir de 2019.

Segundo a Saab, "para o Gripen, este é um marco importante, confirmando o conceito de design modular e estabilidade do programa".

"Uma vez que o contrato com o Brasil entrou em vigor em setembro de 2015, alguns engenheiros brasileiros chegaram à Suécia para começar a trabalhar na configuração brasileira do Gripen NG. Estamos ansiosos para anunciar o mesmo marco nesse programa", informou a construtora.