Aerofatos Um blog diferente Quanto mais eu pesquiso... mais certeza tenho... de que não sei nada!

12 de jul de 2015

Programa Espacial Brasileiro: Dilma se aproxima da Russia

Acidente na Base de Alcantara que destruiu o Veículo Lançador de Satélite brasileiro VLS1
Dilma e Vladimir Putin debatem ciência, tecnologia e inovação

Acordos selados durante reunião na cidade russa de Ufa vão ampliar cooperação na área de política espacial e aproximar parques tecnológicos dos dois países

O aprofundamento da parceria estratégica entre Brasil e Rússia na área de ciência, tecnologia e inovação foi um dos temas da reunião bilateral entre a presidenta Dilma Rousseff e o presidente Vladimir Putin, nesta quarta-feira (8). A presidenta está na cidade de Ufa, na Rússia, para participar da 7ª Cúpula dos BRICs, que acontece nesta quinta-feira (9). 

No encontro, que contou com a participação do ministro Aldo Rebelo, foi discutida a ampliação de parcerias nas áreas do espaço, da nanotecnologia, da biotecnologia e das tecnologias da informação e comunicação. Os governos brasileiro e russo mantêm parceria estratégica na área desde o ano de 2004. Desde então, esse tema é um dos elementos propulsores nas relações entre os dois países. 

De acordo com Aldo Rebelo, na reunião foi debatida a adesão da Rússia à Missão Brasileira de Espaço Profundo (Aster), projeto multi-institucional da Agência Espacial Brasileira (AEB/MCTI) com objetivo de construir uma sonda espacial de pequeno porte para explorar um asteroide descoberto na região entre Marte e Júpiter e que foi denominado de 2001SN263. 

Outro acordo já encaminhado prevê a ampliação de dois para quatro postos do sistema de posicionamento e navegação russo, o Glonass, instalados em solo brasileiro. Situadas em universidades, as estações são utilizadas pelo Brasil no processo de formação de recursos humanos na área espacial. Atualmente, a Universidade de Brasília (UnB) abriga as duas primeiras estações Glonass no País.


"Vamos conceder mais dois pontos de observação, um em Santa Maria, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, outro no Instituto Tecnológico de Recife, em Pernambuco, para ampliar o espaço de observação da precisão e do funcionamento do Glonass no hemisfério Sul", destacou o ministro. "Estamos também adquirindo os equipamentos para um laboratório de observação de lixo, de detritos, do espaço, lá em Itajubá [MG]. Cientistas russos e brasileiros fariam o acompanhamento", completou.

Os dois presidentes debateram ainda a cooperação entre parques tecnológicos dos dois países, parceria para desenvolvimento de Veículo Lançador de Satélites (VLS), e trabalho conjunto na área de energia atômica. "A reunião reafirmou o compromisso para uma ampliação da cooperação em CT&I envolvendo os governos, as agências governamentais, os institutos de pesquisa, universidades e empresas", declarou o ministro. 

De acordo com o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação, os temas já haviam sido discutidos previamente em viagem de Aldo Rebelo a Moscou no último mês de junho. 

Contexto

Os governos de Brasil, Rússia e dos demais três integrantes dos Brics assinaram no mês de março, em Brasília, um memorando de entendimento para institucionalizar a cooperação entre os países na área de ciência, tecnologia e inovação. Na ocasião, também subscreveram a Declaração de Brasília, que reafirma e aprofunda as prioridades estabelecidas no 1º Encontro Ministerial de CT&I dos Brics, ocorrido ainda em 2011.

Palácio do Planalto

Nota do Editor: Isso é motivo para comemorar?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...