Eclipse: Avião solar interrompe volta ao mundo até 2016


Baterias do Solar Impulse 2 superaqueceram na longa viagem entre Japão e Havaí devido a um erro de cálculo. Reparo deve durar vários meses e atrasar voos rumo aos EUA, Europa e Abu Dhabi, onde jornada teve início.

O avião Solar Impulse 2 terá de interromper por cerca de nove meses a sua viagem de volta ao mundo. De acordo com um comunicado dos envolvidos no projeto, divulgado nesta quarta-feira (15/07), as baterias da aeronave movida a energia solar sofreram danos no trajeto entre Japão e Havaí. O reparo só deve ser concluído no primeiro semestre de 2016.

O problema foi causado durante a viagem em que o avião quebrou o recorde mundial de tempo de voo de um dispositivo solar. A bordo do Solar Impulse 2, o suíço Andre Borschberg atravessou o Pacífico em 118 horas – quase cinco dias –, superando as 76 horas e 45 minutos alcançadas pelo americano Steve Fosset em 2006.

Contudo, para a viagem de junho de Nagoya rumo a Oahu, a equipe havia cometido um erro de cálculo em ralação ao aumento de temperaturas pelo qual o avião passaria, e as quatro baterias do Solar Impulse 2 se superaqueceram. Mesmo assim, o avião conseguiu pousar perto de Honolulu no dia 3 de julho. A aeronave ficará estacionada num hangar da Universidade do Havaí para os reparos necessários.

Caso precisem ser trocadas, as baterias terão de ser produzidas pelos engenheiros do projeto. O sistema do Solar Impulse 2 armazena energia solar durante o dia para mantê-lo voando durante a noite. Com o peso equivalente ao de uma caminhonete, o avião atinge uma altitude de 28 mil pés (8,5 quilômetros), com uma velocidade que varia entre 50 e 100 km/h. Durante os voos, extremamente longos, os pilotos praticam ioga e tiram cochilos de vinte minutos a cada três horas.

A viagem de volta ao mundo começou em março deste ano, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. De lá, o avião solar passou por Omã, Mianmar e China. Depois que ventos de alta velocidade danificaram uma de suas asas – que têm uma envergadura maior que do Boeing 747 –, a aeronave teve de fazer um pouso forçado no Japão.

Após os reparos no Havaí, o Solar Impulse 2 decolará rumo a Phoenix e Nova York, nos EUA, para então partir para a travessia do Atlântico em direção à Europa. De lá, o destino será Abu Dhabi, onde a aeronave completará a volta em torno do globo terrestre.