Aerofatos Um blog diferente Quanto mais eu pesquiso... mais certeza tenho... de que não sei nada!

14 de jun de 2015

MT: Operação contra o crime organizado apreende aeronave de mensaleiro


Avião alvo do Gaeco pertence a condenado à prisão no Mensalão

A aeronave está na declaração de bens de Pedro Henry ao Tribunal Superior Eleitoral

Uma das aeronaves que foi alvo de busca e apreensão pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado), na manhã desta sexta-feira (12), na Operação "Overbooking", pertence ao ex-deputado federal Pedro Henry.
  
Trata-se de uma aeronave modelo PA-28R-200, número de série 28R-7435321, prefixos PT-KNL. Segundo fonte do Gaeco, o avião está registrado em nome do ex-deputado. Henry relacionou a aeronave na declaração de bens feita ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), em 2010. O valor do avião foi declarado em R$ 55 mil.

Ex-secretário de Estado de Saúde, Henry foi um dos condenados à prisão, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, por participar do esquema conhecido como Mensalão. A pena é de 7 anos e 2 meses, mais multa de R$ 932 mil. Atualmente ele cumpre pena em regime semiaberto.

Segundo apurou a reportagem, a aeronave teria sido usada para supostas prestações de serviços de táxi aéreo das empresas Sal Transporte e Turismo e WUE Taxi Aéreo, Transporte e Turismo Ltda, na execução do contrato firmado com a Secretaria de Estado de Administração (SAD), no ano de 2013. 

R$ 8 milhões 

O Gaeco deflagrou a operação na manhã desta sexta-feira (10), em busca de documentações para apurar suposta fraude em licitação e seus respectivos pagamentos, no montante de R$ 8 milhões, referentes à contratação de empresa de prestação de serviços de táxi aéreo para diversas Secretarias do Estado de Mato Grosso.

O Gaeco buscou os diários e livros de bordo que estão sendo utilizados e os que já foram arquivados, para obter todos os registros de voos realizados desde o dia 22 de fevereiro de 2013.

Além disso, os agentes do Gaeco procuraram toda e qualquer documentação referente a prestação de serviço das duas aeronaves à empresa Sal Transporte e Turismo – WUE Taxi Aéreo, Transporte e Turismo Ltda.

Tratam-se das aeronaves prefixos PT-EZT e PT-KNL, que estariam localizadas no hangar da Infraero, no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande.

De posse da documentação, o Ministério Público Estadual (MPE) irá confrontar os relatórios dos voos apresentados e os registrados no banco de dados do Departamento de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro.

As fraudes teriam ocorrido nos anos de 2013 e 2014, durante a gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB). 


Em tempo: Na semana passada o GAECO apreendeu uma aeronave da família Riva VEJA AQUI
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...