Pesquise no Site

Com projeto Adeline, Airbus quer concorrer com SpaceX no campo dos foguete reutilizáveis


A SpaceX, empresa aeroespacial do gênio e magnata Elon Musk, ainda não conseguiu atingir o ponto com seu módulo de foguete reutilizável, usado no Falcon 9. Mesmo assim, a companhia já ganhou uma concorrente nessa área: a gigante francesa Airbus, que revelou neste último fim de semana seu próprio projeto de nave reaproveitável, batizado de Adeline.

O nome é uma sigla para Advanced Expendable Launcher with Innovative Engine Economy, algo como “Propulsor Expansível Avançado com Economia Inovadora de Motor” em tradução livre. E por aí já dá para entender um pouco da ideia, que não é fazer um foguete totalmente reutilizável, mas sim reaproveitar o motor.

Parece pouco, mas a parte é uma das mais complexas e caras de uma nave espacial do tipo: como bem lembrou o Ars Technica, a Orbital Sciences chegou a pagar 1 bilhão de dólares por um modelo 20 RD-180.

Para conseguir trazer o motor de volta, a Airbus o colocou dentro de uma espécie de avião, que conta inclusive com asas e rodinhas. A estrutura arredondada na ponta consegue manter a parte protegida de instabilidades provocadas durante a volta à superfície, e ainda é capaz de aterrissar (aparentemente sozinha, como um drone) em uma pista de pouso horizontal, conforme a empresa demonstrou em uma animação. Confira abaixo.


O projeto Adeline tem pelo menos um par de vantagens sobre a iniciativa da SpaceX, ao menos segundo a Airbus. Primeiro: o método pode representar uma economia razoável de combustível, já que não precisa queimar nada para desacelerar na hora do pouso, como faz o foguete da empresa rival. E segundo: o “escudo” que deixa o motor protegido no retorno à Terra é uma exclusividade, ao menos por ora.

Mas a iniciativa também tem suas desvantagens, a começar pelo fato de não trazer de volta à superfície outras partes junto com o motor, como faz a SpaceX – que também inclui o tanque de combustível no módulo resgatado.

Outro problema está na data: a Airbus não pretende disponibilizar o projeto Adeline tão cedo. Apesar de já estar fazendo testes com protótipos em escala, a empresa tem como prioridade seu veículo de lançamento Ariane 6, planejado para 2020.

O motor reutilizável só deve ter vez mesmo entre 2025 e 2030 – o que não deixa de ser bastante tempo, ainda mais se levarmos em conta que o projeto está em desenvolvimento desde 2010. Dessa forma, se os próximos testes de sua empresa derem certo, Elon Musk não vai ter que se preocupar com a concorrência tão cedo.

Info
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...