Pesquise no Site

Helicóptero com funcionários da FUNAI desaparece no Amazonas


Veja abaixo as últimas atualizações do caso:
Para entender melhor, leia a matéria original abaixo...

Helicóptero desaparece minutos antes de pouso no interior do Amazonas

Defesa Civil e mateiros fazem buscas por aeronave desaparecida.
Helicóptero presta serviços a órgãos indígenas; Funai não se pronunciou.

Um helicóptero desapareceu no interior do Amazonas durante voo entre os municípios de Atalaia do Norte e Tabatinga, respectivamente a 1.130 e 1.108 km de Manaus, nesta sexta-feira (29). De acordo com informações da Defesa Civil de Atalaia do Norte, a aeronave desapareceu do espaço aéreo por volta das 18h30 (20h30 em Brasília).

Equipes do órgão recebem auxílio de mateiros nas buscas em áreas de floresta. As primeiras informações são que um piloto e três passageiros estão no helicóptero que presta serviços para a Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena) e Casai (Casa de Saúde Indígena).

A namorada do piloto informou ao G1 que falou com ele por telefone e depois perdeu contato. “Ele me ligou e disse que pousaria em 10 minutos. A gente está na espera, continuamos sem notícias. Ele nunca havia se envolvido em algo assim”, disse a namorada, sem se identificar.

Helicóptero modelo AS-355N semelhante ao desaparecido
O Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidente Aeronáuticos (Seripa-7) disse ter recebido o comunicado sobre o desaparecimento às 20h30 (22h30 em Brasília). De acordo com o gerente de operações  da Defesa Civil, Donizete Cruz Matos, o helicóptero supostamente fazia o transporte de quatro pessoas.

"Estaria levando o piloto, enfermeira e dois pacientes. Possivelmente uma grávida entre os pacientes. Esse helicóptero faz o transporte para a Sesai e Casai", disse o gerente ao G1. Matos relatou ainda que as buscas contam com a ajuda de moradores e mateiros. 

"Foi passada uma informação de que ele tinha caído no km 12 na estrada entre Benjamim Constant e Atalaia do Norte. As equipes de resgate foram ao local e não localizaram o helicóptero. Outro morador relatou pouso forçado. As equipes estão entrando com mateiros para tentar localizar esse helicóptero", conta.

Donizete confirmou a conversa entre o piloto e namorada dele minutos antes do pouso. "Por volta das 18h30 ele entrou em contato com a namorada falando que estava a 10 minutos do pouso e, depois que ele fez contato, sumiu da torre de controle do aeroporto", disse Donizete.

A Assessoria de Comunicação da Força Aérea Brasileira informou ao G1 que uma equipe do Seripa deve ser enviada ao município de Tabatinga na manhã deste sábado (30). O G1 não conseguiu contato com a Casai e Sesai na manhã deste sábado. A Fundação Nacional do Índio (Funai) também não se pronunciou até a publicação desta reportagem.


Em tempo: De acordo com informações preliminares do site A Crítica, a aeronave foi fazer a remoção de emergência de uma grávida identificada como Marcelina Cruz dos Santos Morubo em uma comunidade no Alto Ituí. O helicóptero transportava ainda a acompanhante Marcelina da Silva de Souza, a enfermeira Luzia Fernandes Pereira e o piloto identificado como Alexandre.

Isso foi posteriormente desmentido...

Observação: Na manhã seguinte ao desaparecimento o site G1, publicou que a Força Aérea Brasileira (FAB) havia dito que o helicóptero tinha sido localizado. O mesmo aconteceu com o site A Crítica, que dizia que o aparelho fora localizado via satélite e também por meio de um sobrevoo. Na tarde do mesmo dia, AMBOS os sites publicaram matérias desmentindo a matéria anterior, gerando confusão em boa parte da mídia. Coincidentemente após algumas críticas nas redes sociais, a FAB começou a se manifestar mais rapidamente sobre o caso através do seu canal no Twitter e Facebook.

Vítimas: A aeronave caiu após fazer a remoção de emergência de Marcelina Cruz dos Santos Morubo, uma indígena grávida. O helicóptero, pilotado por Alexandre Felix Souza, transportava também a enfermeira Luzia Fernandes Pereira, a acompanhante da primeira paciente, Marcelânia Souza da Silva e outra paciente indígena, Luciana Guedes do Carmo. Estas duas últimas embarcaram na aeronave de última hora, de acordo com o site A Crítica. O piloto e a enfermeira eram funcionários do Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei/Javari), da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai).



Consulta ao RAB

MATRÍCULA: PRADA
Proprietário:
MORETO TAXI AEREO LTDA
CPF/CGC:
02687239000107
Operador:
MORETO TAXI AEREO LTDA
CPF/CGC:
02687239000107
Fabricante:
EUROCOPTER FRANCE
Modelo:
AS 355 N
Número de Série:
AS-5648
Tipo ICAO :
AS55
Tipo de Habilitação para Pilotos:
S355
Classe da Aeronave:
HELICOPTERO 2 MOTOR TURBOEIXO
Peso Máximo de Decolagem:
2600 - Kg
Número Máximo de Passageiros:
005
Categoria de Registro:
MULTIPLA CATEGORIA TPX/SAE-AC/F/I/N/R (OBS.COD.CA = 26)
Número dos Certificados (CM - CA):
15243
Situação no RAB:
Data da Compra/Transferência:
260308
Data de Validade do CA:
16/08/19
Data de Validade da IAM:
150815
Situação de Aeronavegabilidade:
Normal
Motivo(s):
Consulta realizada em: 04/06/2015 05:04:14
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...