Azul e Embraer assinam acordo para encomenda de 30 jatos


Acordo envolve ainda direitos de compra para 20 jatos adicionais iguais.
Contrato pode chegar ao valor estimado de US$ 3,2 bilhões.

A Azul, terceira maior companhia aérea do Brasil, e a Embraer assinaram um acordo final para a encomenda firme de 30 jatos comerciais do modelo E195-E2, confirmando carta de intenções anunciada em julho do ano passado, disseram em comunicados nesta quinta-feira (21).

O acordo envolve ainda direitos de compra para 20 jatos adicionais do mesmo modelo. Caso os direitos sejam exercidos, o contrato pode chegar ao valor estimado de US$ 3,2 bilhões, pelo preço de lista.

"Os pedidos firmes serão adicionados à carteira de pedidos da Embraer do segundo trimestre de 2015. A primeira entrega está prevista para o segundo trimestre de 2020", afirmou a Embraer. A Embraer prevê que o primeiro E195-E2 do mercado deve entrar em serviço em 2019.

A confirmação do acordo ocorre após a Azul ter, em novembro, ameaçado adiar ou cancelar as encomendas dos jatos da Embraer se o Congresso Nacional aprovasse o plano do governo de estímulo à aviação regional sem o limite de 60 lugares subsidiados em voos regionais.

Segundo a Azul, isso incentivaria o uso de aviões maiores que os da Embraer -- o E195-E2 pode acomodar até 132 assentos. O plano foi aprovado pelo Congresso em dezembro, incluindo o limite defendido pela Azul.

A Azul tem atualmente 82 E-Jets da Embraer em operação e mais seis pedidos em carteira.