Temer vai a Portugal para vender o Kctão


Vice-Presidente do Brasil vai falar da compra de seis KC390 com Passos Coelho

O vice-presidente do Brasil, Michel Temer, disse em Lisboa que vai falar com o primeiro-ministro português sobre a eventual compra por Portugal de seis aviões KC390 da Embraer.

O vice-presidente do Brasil, Michel Temer, disse esta segunda-feira em Lisboa que vai falar com o primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, sobre a eventual compra por Portugal de seis aviões KC390 da Embraer.

“Vou tratar [disso] com o primeiro-ministro, Pedro Passos [Coelho], onde certamente abordarei esse assunto”, disse Michel Temer, à margem da cerimónia de encerramento do Fórum Empresarial Brasil-Portugal, de onde segue agora para a residência oficial do primeiro-ministro português.

Michel Temer afirmou que a Embraer “tem uma grande atuação em Portugal”.

“Ainda há pouco tomei contacto com o eventual interesse de Portugal da compra de seis aviões KC390. É mais do que natural, que se a Embraer está a produzir aviões aqui em Portugal, que Portugal compre aviões da Embraer e espero que isso venha a acontecer”, disse.

Segundo divulgou a Lusa em fevereiro, Portugal está envolvido no projeto do KC-390 através do Centro de Excelência para a Inovação e Indústria (desenvolvimento e testes) e das unidades da Embraer no país: as OGMA, em Alverca, e as fábricas de Évora (construção de componentes).

Tal como outros 30 países, Portugal assinou uma carta de intenção de compra do KC-390, de até seis jatos.

O ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, afirmou, no passado dia 04 de fevereiro, que a decisão para aquisição das aeronaves, para a Força Aérea, pode vir a avançar este ano.

Questionado sobre o interesse de empresas brasileiras na privatização da TAP, Michel Temer disse que “este é um assunto de interesses privados”, mas adiantou: “O que temos feito no Brasil é incentivar as empresas aéreas brasileiras a interessarem-se por esta privatização, assim fiz com a TAM, assim fiz com a GOL e assim fiz com a Azul e sei que a Avianca também esteve a participar neste encontro”.

O Vice-Presidente brasileiro disse ainda que o ministro brasileiro dos Portos, Edinho Araújo, que integra a sua comitiva, veio também a Lisboa “para fazer levantamento em Portugal desta questão dos portos e entrosá-los numa atividade conjunta com os portos brasileiros”.