Polícia indicia instrutor de paraquedismo por acidente em 2013


Pouco mais de dois anos após o acidente, a Polícia Civil indiciou o instrutor de cursos de 66 anos, que teria sido responsável pelo salto de paraquedas de um jovem, atualmente com 29 anos. Ao G1, a delegada Célia Bezerra, titular da 4ª Delegacia de Polícia, disse que o suspeito responderá por lesão corporal culposa gravíssima.

“O instrutor deu apenas 10 horas de curso teórico e, três dias após, levou o jovem para realizar o salto. A perícia apontou que o paraquedas não era específico para o peso da vítima. Na época, a irmã da vítima informou que ele estava com 140 kg e o equipamento aguentava, no máximo, 85 kg, com as vestes incluídas”, afirmou a delegada.

Atualmente, conforme o depoimento dos familiares da vítima, ele continua internado na Santa Casa. “Foram realizados vários exames para atestar a gravidade do jovem. Ele está com incapacidade permanente e tetraplegia”, explicou a delegada.

Em depoimento, o instrutor alegou que o jovem realizou uma manobra indevida no ar. No entanto, ele foi questionado pelo fato do pouco tempo de instrução para já levar a vítima até o salto e também o motivo de entregar um equipamento errado, assumindo o risco de lesão causada na vítima.

Entenda o caso

O fato ocorreu no dia 19 de janeiro de 2013. O rapaz praticava salto de paraquedas em um aeroporto particular próximo a BR-262, na saída para Três Lagoas. Após o acidente, ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros até o pronto-socorro da Santa Casa, onde permanece internado.


Veja matéria da época aqui