Dilma manda Infraero e FAB ajudarem no combate a incêndio em Santos


Incêndio em área industrial da cidade chegou ao quinto dia.
Seis tanques de combustível foram atingidos; dois permanecem em chamas.


A presidente Dilma Rousseff determinou que a Infraero e a Força Aérea Brasileira (FAB) disponibilizem pessoal e equipamentos para auxiliar o governo de São Paulo e a Prefeitura de Santos no combate ao incêndio em tanques de combustível na área portuária da cidade do litoral paulista.

A informação foi dada nesta segunda-feira (6) pela Secretaria de Imprensa da Presidência da República, dois dias após o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, pedir ajuda federal.

O incêndio chegou ao quinto dia e as causas ainda são desconhecidas. O fogo em tanques da empresa Ultracargo começou na manhã da última quinta-feira (2). Ao todo, seis tanques foram atingidos e, nesta segunda, dois ainda permaneciam em chamas.

“A presidenta Dilma Rousseff determinou aos órgãos do governo federal, como Infraero e Força Aérea Brasileira, que prestem auxílio ao governo do Estado de São Paulo e à Prefeitura de Santos, no combate ao incêndio nos tanques de combustível armazenados no pátio da Ultracargo, em Santos, que já dura quatro dias”, informou o Planalto.

"A presidenta Dilma ordenou que a Aeronáutica e a Infraero coloquem homens e equipamentos para auxiliar no combate ao incêndio", diz a nota do governo.

De acordo com a assessoria de imprensa da Infraero, o órgão deverá enviar caminhões de combate a incêndios para o local onde os tanques de combustível estão em chamas.

De acordo com o Ministério da Defesa, a FAB auxiliará no transporte de homens e equipamentos do Exército que já atuam em Santos. Segundo a pasta, militares do Batalhão de Goiás, especializados em defesa química, biológica, radiológica e nuclear estão na cidade paulista para auxiliar nos trabalhos de controle do prejuízo ambiental causado pelas chamas. Eles também deverão ajudar a Defesa Civil caso seja preciso evacuar a área próxima à região dos tanques.

Conforme a nota divulgada nesta segunda pelo Planalto, o prefeito de Santos, Paulo Alexandre, e o secretário de Segurança Pública de São Paulo, Alexandre Moraes, conversaram com o vice-presidente da República, Michel Temer, no último sábado (4) sobre o incêndio nos tanques de combustível.

Até agora, segundo os Bombeiros, quase seis bilhões de litros de água do mar foram usados para combater o fogo. Como parte da água é poluída e devolvida para o mar, estudos já apontaram que o incêndio é responsável por uma alta taxa de mortalidade de peixes na região afetada.

Leia abaixo a íntegra da nota divulgada pelo Palácio do Planalto:

Governo federal presta ajuda no combate ao incêndio em Santos

A presidenta Dilma Rousseff determinou aos órgãos do governo federal, como Infraero e Força Aérea Brasileira, que prestem auxílio ao governo do Estado de São Paulo e à Prefeitura de Santos, no combate ao incêndio nos tanques de combustível armazenados no pátio da Ultracargo, em Santos, que já dura quatro dias.

Ainda no sábado, o prefeito de Santos, Paulo Alexandre, e o secretário de Segurança Pública de São Paulo, Alexandre Moraes, conversaram com o vice-presidente Michel Temer. A presidenta Dilma ordenou que a Aeronáutica e a Infraero coloquem homens e equipamentos para auxiliar no combate ao incêndio.

Secretaria de Imprensa/SECOM
Presidência da República