Luto no esporte (atualizado)


Acidente de helicóptero mata campeã olímpica e outros atletas na Argentina

Além de Camille Muffat, a velejadora Florence Arthaud e o lutador de boxe Alexis Vastine também morrem na colisão de dois helicópteros. Sylvain Wiltord se salva

Campeã olímpica nos 400m livre e medalhista de prata nos 200m livre nos Jogos de Londres 2012, a nadadora francesa Camille Muffat morreu em um trágico acidente de helicóptero, nesta segunda-feira, na Argentina, ao lado de outros dois atletas renomados da França. 

A velejadora Florence Arthaud e o lutador de boxe Alexis Vastine, bronze nas Olimpíadas de Pequim 2008, também morreram após o choque de dois helicópteros, que filmavam o reality show francês "Dropped", de acordo com autoridades argentinas. No programa, dois times de celebridades - neste caso, atletas da elite - são deixados em um lugar inóspito com o desafio de encontrarem a civilização.

Além dos três atletas franceses, foi confirmada a morte quatro membros da equipe de produção do reality, dois pilotos argentinos, Juan Carlos Castillo e Roberto Abate, e uma ainda não pessoa identificada. Dono de quatro medalhas olímpicas (dois ouros, uma prata e um bronze) e de seis pódios em Mundiais, o nadador francês Alain Bernard, que também faz parte do programa, está vivo, segundo o seu agente e a sua mãe. 



O ex-jogador francês Sylvain Wiltord, outro integrante do "Dropped", foi um dos que se salvou e não estava presente na filmagem. O meia-atacante que encerrou a carreira no Nantes atuou pelo Arsenal por quatro temporadas, conquistando dois títulos da Liga dos Campeões e e outros dois da Copa da Inglaterra, e o Lyon. Pela seleção francesa, Wiltord venceu 92 jogos e fez 16 gols. Ele disputou os Jogos Olímpicos de 1995, duas Copas do Mundo e dois Europeus. 

- Eu estou triste pelos meus amigos, devastado, aterrorizado, sem palavras - lamentou Wiltord em seu perfil no Twitter. 

O acidente aéreo entre os dois helicópteros aconteceu por volta das 17h (horário local), perto da cidade de Villa Castelli, próxima à cordilheira dos Andes, a cerca de 1.170 quilômetros ao noroeste de Buenos Aires, capital argentina. De acordo com autoridades locais, o tempo não teria sido a causa do acidente, que teria ocorrido em minutos. 

A filmagem começou em fevereiro, em Ushuaia, na Terra do Fogo, na Argentina, e continuou em regiões como a área glacial da Patagônia. Depois, o reality show seguiu para La Rioja, com cenários de montanhas e muito popular entre turistas. O acidente aconteceu a cerca de 1.100km ao norte de Buenos Aires. Um dos helicópteros pertencia à província de Villa Castelli e o outro era da polícia de Santiago del Estero.



As Vítimas

Aos 25 anos, Camille Muffat era um dos expoentes da nova geração de nadadores franceses. Nascida em Nice, ela cresceu nadando no centro olímpico da cidade, e conquistou grandes resultados desde 2006, quando foi prata no Campeonato Europeu na prova dos 200m medley. Daí em diante, acumulou medalhas. Em 2007, Camille foi ouro nos 200m no mesmo Europeu, e ainda foi bronze nos 400m medley. Em 2008, foi prata no Europeu nos 400m livre.  Em 2010, foi medalha de ouro no Mundial de Dubai na mesma prova, além de ter sido bronze no 4x200m livre. Em 2012, nas Olimpíadas de Londres, Camille foi ouro nos 400m livre, prata nos 200m livre e ainda foi bronze no 4x200m livre pela equipe francesa. A nadadora se aposentou no ano passado, aos 24 anos. 


Alexis Vastine, de 28 anos, foi medalha de bronze no boxe nas Olimpíadas de Pequim 2008. Nos Jogos de Londres 2012 ele acabou eliminado nas quartas de final. Em 2005, nos Jogos do Mediterrâneo, foi medalha de ouro no peso médio-ligeiro. Em 2010, no Europeu amador, ele foi prata em Moscou. Alexis cresceu em uma família de boxeadores. No Campeonato Mundial júnior, o francês nocauteou o britânico Amir Khan, hoje famoso boxeador profissional, e ficou com a medalha de bronze.




Florence Arthaud era uma experiente velejadora, nascida em Boulogne-Billancourt, na França. Ela tinha 57 anos e aos 17 sofreu um grave acidente de carro, ficando algumas semanas em coma e paralisada. Florence ficou conhecida como "A pequena noiva do Atlântico", por ser a primeira velejadora a atravessar o Atlântico Norte, em 1990, gastando nove dias, 21 horas e 42 minutos, batendo o recorde de Bruno Peyron




Atualização

A identificação das dez vítimas seguia difícil nesta quarta-feira pela carbonização dos corpos. Peritos franceses se somaram à investigação do acidente. AFP via Yahoo