Esse merece aplausos


Suboficial da FAB cria equipamento e gera economia de US$ 1,3 milhão

O especialista desenvolveu um leitor de dados para caixas-pretas de aeronaves

Dois anos de estudo, três mil experimentos realizados, mais de 800 páginas de anotações e uma determinação sem medida. Assim, o Suboficial Valmar da Silva Gama, do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), conseguiu criar um bench unit, cadeia reduzida para a leitura de uma família de gravadores de voo, mais conhecidos como caixa-preta, empregados na aviação civil e militar. O invento significou uma economia de US$ 1,3 milhão para a Força Aérea Brasileira, valor que seria pago a um desenvolvedor no exterior.

A motivação para desenvolver o projeto veio do seu caráter questionador. “Até quando vamos ter que buscar soluções no exterior?”, perguntava-se. A invenção abre caminho para o CENIPA e para a indústria brasileira ousarem nessa área. “Torço para que o Brasil tenha indústria que fabrique gravadores de voo”, afirma.

O Suboficial é um dos 24 mil militares especialistas da Força Aérea Brasileira. Saiba mais sobre o trabalho desses profissionais.

Especialista em eletrônica, trabalha diretamente com gravadores de voo há cinco anos no Laboratório de Leitura e Análise de Dados de Gravadores de Voo (Labdata) e acumula experiência, também, em todo tipo de material aeronáutico embarcado. Ele é formado em Ciência da Computação e pós-graduado em Segurança da Aviação e Aeronavegabilidade Continuada, pelo Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA).

O inventor incentiva os colegas a realizarem seus objetivos. “Nunca desista dos seus sonhos, principalmente se você crê que pode realizá-los. O empreendedor sempre está no futuro, voltando ao presente apenas para verificar se as coisas estão caminhando conforme planejado”, ressalta.

Como reconhecimento, o militar foi condecorado, pela segunda vez na carreira, com a Medalha-Prêmio Força Aérea Brasileira, entregue aos militares e civis do Comando da Aeronáutica que se destacam em criação técnica, operacional ou social de interesse da FAB.

Histórico de invenções

Não é a primeira vez que o Suboficial Gama cria inovação tecnológica importante. Em 2001, atuou na modernização do simulador de voo do caça F-5E, único na América Latina, na Base Aérea de Santa Cruz (BASC). Junto com a equipe técnica, ele analisou os componentes (hardware, software, firmware) e ofereceu subsídios à implantação de uma nova tecnologia no simulador, com material nacional de última geração disponível no Sistema de Material Bélico e Aeronáutico (SISMAB). Os recursos poupados chegaram a US$ 3,5 milhões.