FX da Indonésia: Espanha quer faturar!


Segundo o Jakarta Post*, o Embaixador da Espanha na Indonésia, Francisco José Viqueira Niel disse que o Eurofighter é a melhor escolha para aquele pais modernizar sua força aérea quando se trata de capacidades técnicas e de transferência de tecnologias. 

O FX da Indonésia é para a substituição dos F-5. Apesar de ser mais caro do que os seus concorrentes, o Typhoon oferece um custo operacional melhor ao longo de um ciclo de vida de 30 anos.  Niel argumenta que o Typhoon é construído com motores para durar todo o ciclo de vida. 

A Força Aérea da Indonésia tornou público que queria substituir seus F-5 E/F Tiger IIs por caças russos Sukhoi Su-35. Atualmente, a força opera uma frota mista de Su-27 e Su-30. Os motores desses Flankers, no entanto, têm uma vida útil muito curta quando comparado com outros caças ocidentais.

O site alega que outro forte candidato é o caça sueco SAAB Gripen. Niel argumenta que apesar do Gripen ser um bom caça, não é o melhor para a Indonésia, considerando o vasto espaço aéreo e espaço marítimo a ser coberto. Já ouvimos essa história em algum lugar, não?

Outro motivo interessante para escolher o Typhoon, segundo Niel é o pacote de transferência de tecnologia que poderia ser utilizado no desenvolvimento de caça a jato KFX / IFX que esta sendo pretendido pela Indonésia em parceria com a Coreia do Sul.

Os suecos e russos também estão oferecendo vários tipos de pacotes de TOT para adoçar seus negócios. O site ainda faz referencia a uma serie de vantagens em favor da Espanha, deixando a impressão de uma matéria paga pelo lobby.

O que vou escreve a seguir é apenas uma opinião minha. O que acho interessante nisso tudo é postura do Embaixador Espanhol que assume o papel de vendedor do seu produto nacional, uma coisa que não vejo nos diplomatas brasileiros. Pelo contrário, estamos vendo como as relações diplomáticas entre Brasil e a Indonésia estão ameaçando os nossos negócios em defesa da Embraer e Avibras.

Os suecos devem estar torcendo para a nossa crise fabricada pelo governo federal, não respingar em seus caças já que o Brasil poderia ser um fornecedor de partes de um Gripen Indonésio. Vejam como o capricho e a irresponsabilidade dos nossos governantes podem trazer consequências a longo prazo.

Lamentável.

* Em tempo: O Jakarta Post é o jornal que tem publicado uma série de matérias dando visibilidade a crise diplomática entre Brasil e Indonésia.