Pesquise no Site

Ele é o cara!



Imigrante mexicano 'entediado' é dono de maior fabricante de drones nos EUA

Enquanto esperava pelo green card, o visto de residência permanente nos Estados Unidos, Jordi Muñoz se sentiu numa espécie de prisão.

Aos 20 anos, o imigrante mexicano tinha se mudado para Los Angeles e não tinha direito a trabalho legal ou mesmo se matricular numa universidade até que a permissão saísse. Foram sete meses de espera, mas em vez de apenas se frustrar diariamente, Muñoz decidiu se concentrar no hobby de aeromodelista e começou a construir um drone em sua garagem.

Esforço colaborativo

Usando também seus conhecimentos de informática, o mexicano montou o piloto automático do drone "pegando emprestado" os sensores de movimento de um console. Partes foram montadas com o auxílio de um forno de microondas.

Oito anos depois, Muñoz é o co-fundador da 3D Robotics, o maior fabricante americano de drones comerciais. A empresa espera obter vendas de US$ 50 milhões em 2015.


Muita coisa mudou desde os tempos em que o progresso da construção dos modelos aparecia apenas em wesbites de outros "engenheiros" amadores. Mas foi graças às trocas de informações com entusiastas que Muñoz encontrou seu primeiro investidor: um aeromodelista lhe deu US$ 500.

Ele era ninguém menos que o jornalista Chris Anderson, na época editora da Wired, a mais famosa revista de tecnologia do mundo. Os dois viraram amigos e em 2009 abriram uma sociedade para fabricar os drones. Tudo isso sem sequer terem se encontrado pessoalmente uma única vez.

Anderson ficou a cargo da parte dos negócios, enquanto Muñoz assumiu as operações tecnológicas.
Sem experiência prévia em negócios ou mesmo em administração de pessoal, o mexicano pensou em recorrer à "sabedoria da internet".

Segredos 'abertos'

"Sou de uma geração em que todo mundo tem 'doutorado em Google'. Mas a empresa cresceu rápido demais", lembra.


A 3D Robotics hoje emprega 357 pessoas em quatro instalações diferentes. Muñoz vive em San Diego, no estado americano da Califórnia, onde fica o centro de engenharia. A produção, no entanto, é feita no México, na vizinha Tijuana, a cidade natal de Muñoz. A central de vendas fica em Austin, no Texas.

Anderson comanda a central de desenvolvimento de negócios, na cidade californiana de Berkeley. A 3D Robotics faz cinco tipos de drones, com preços variando entre US$ 740 e US$ 5.400. As vendas, que eram de apenas US$ 1 milhão em 2011, multiplicaram-se assustadoramente.

Para lidar com o aumento de demanda, a empresa já abriu uma subsidiária na China. Apesar de todo o sucesso da 3D Robotics, a empresa tem uma abordagem pouco ortodoxa em relação à competição. O sistema operacional dos drones, por exemplo, é de código aberto e disponível gratuitamente para outras empresas.

Faz parte da filosofia de Muñoz. que vem dos tempos em que construía seus drones na garagem e recebia conselhos e opiniões de outros entusiastas. Ele acredita que a disponibilização de uso pode melhorar o produto.

"Eu não teria vendas tão boas hoje se tivesse desenvolvido tudo sozinho."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...