A virgem da Dassault vai desencantar?


A França estaria prestes a concluir com o Egito um plano de financiamento para vender 24 aviões de combate 'Rafale' e uma fragata multimissões 'FREMM', negócio estaria avaliado entre cinco e seis bilhões de euros.

A notícia foi publicada pelo Les Echos na Internet, citando várias fontes não identificadas, que acrescentaram que a seguradora de crédito Coface garantiria os contratos em cerca de 50%. Os egípcios pretendiam que a França garantisse entre 80 a 90% do negócio, mas as Finanças francesas recusaram.

"Chegada a Paris no início da semana, a delegação egípcia manteve o seu desejo de uma vintena de 'Rafales' e uma fragata. Mas aceitou colocar um pouco mais do seu bolso, a ponto de a garantia da Coface cobrir agora cerca de 50% dos contratos, o que o Estado [francês] está ou estaria na disposição de aceitar", pormenorizou.

Questionado pela agência AFP, o fabricante do 'Rafale', a Dassault Aviation, não quis comentar.

O plano de financiamento pode ser fechado esta semana, adiantou o Les Echos, após o que será constituído um sindicato bancário, que pode ser integrado pelos bancos franceses BNP Paribas, Société Générale ou Crédit Agricole.

Mas a etapa decisiva da realização dos contratos vai ser o pagamento do sinal pelo Egito, no montante de 500 milhões de euros.

O Egito tornaria se então o primeiro cliente estrangeiro do 'Rafale'. Apesar de estarem em curso negociações com a Índia e o Qatar, este avião de combate nunca foi exportado.

Adaptado do Notícias ao Minuto