Pesquise no Site

Se isso acontecer, pode me chamar de Aerofrutas


Domingo fui surpreendido com a notícia de que a Argentina estaria negociando com a Russia o leasing de uma dúzia de caça-bombardeiros Su-24 em troca de commodities. A ideia em si não é má, afinal beneficiaria ambos os países. A Russia que esta sofrendo sanções desde o início da crise na Ucrânia e a Argentina que não dispõe de recursos para urgentemente reaparelhar suas forças.

Porem, como nos últimos meses vi muita notícia sobre possíveis aquisições argentinas que nunca se concretizaram, fiquei descrente e fui atrás de mais informações. Para a minha surpresa não encontrei nenhuma informação nos principais sites argentinos. 

Fui até a página do Interdefensa Militar Argentina, site que considero referencia para aquele país e postei um comentário a respeito do assunto para questionar o que eles achavam daquilo. A resposta veio hoje a tarde onde editor do site manifestou sua descrença na notícia, somada ao fato de que aquela aeronave não atendia as necessidades das Forças.

Para quem não sabe, o Su-24 é uma aeronave de ataque que possui asas de geometria variável, dois motores e seria a resposta russa ao F-111 americano. É aeronave para quem precisa entrar em um conflito e tem dinheiro para bancar o seu custo. Não parece o perfil desejado pela FAA que busca atualmente um caça para a defesa aérea.

Há pouco mais de um ano surgiram notícias de que eles estariam interessados nos Mirages F1 que estariam sendo aposentados na Espanha. A compra estava bem próxima de se realizar, inclusive com reserva de dinheiro no orçamento de 2014, porem surgiram pressões do Reino Unido, que na época criava caso com os espanhóis por conta do Estreito de Gibraltar.

Para complicar mais, a França ofereceu seus próprios F1 aposentados e Israel apareceu oferecendo velhos caças Kfir revitalizados com muitos mais horas de voo disponíveis e a um preço tentador (menos de 20 milhões de dólares a unidade). No final, os Argentinos se tocaram que o negócio espanhol não era tão vantajoso assim e com o agravamento de sua crise econômica acabaram por não adquirir nada.

Voltando aos Su-24, aparentemente, a história começou a partir de um site não especializado inglês que chamava a atenção para a Exclusividade da notícia. O Express é um desses sites que estampa em sua capa notícias de escândalos, artistas, fofocas do reino e afins. Não parece ser um site que sirva de referencia, porem na matéria apresenta comentários de autoridades da defesa britânica sobre o assunto.

Bom, nesse caso parece ser conveniente para as autoridades da defesa no Reino Unido que o vilão numero um da Europa esteja fornecendo armas para os seus inimigos latinos. Lembrando que isso é ótimo para o orçamento da defesa britânico.

Por essas razões, brinquei no facebook com amigos, apostando que se essa notícia acontecesse, eu mudaria o nome do site para Aerofrutas. Já pensou que desgraça? Aerofrutas.com.br? Só que não!

Em tempo: O assunto parece estar sendo tratado de forma séria pelas autoridades britânicas, pelo menos é o que diz a matéria da IHS Janes. Na pior das hipóteses, aerofrutas só em 2020.

Atualização: De acordo com o La Nacion, o Ministro da Defesa da Argentina Agustin Rossi negou a transação.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...