O diabo perdeu as asas


De acordo com o Correio do Brasil, a força aérea da Síria destruiu dois caças operados por militantes do Estado Islâmico no norte do país, informou o ministro da Informação, Omran Zoabi, em comentários publicados pela agência estatal de notícias Síria Sana.

Na sexta-feira, um grupo de monitoramento do conflito sírio afirmou que pilotos iraquianos treinados na época do ex-presidente Saddam Hussein se uniram ao Estado Islâmico e vêm realizando voos de treinamento em três caças capturados em uma base aérea na província de Aleppo.


O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, sediado em Londres, disse que o Estado Islâmico, que ocupou vastas porções de território na Síria e no Iraque, tem praticado com os jatos sobre o aeroporto militar de Al-Jarrah, a leste de Aleppo.

Zoabi declarou que a força aérea Síria está procurando o terceiro avião de combate, mas que destruiu dois deles, a primeira vez que Damasco admite que os militantes radicais sunitas estão pilotando as aeronaves.

- Em relação… aos terroristas controlando três caças na base militar de Al-Jarrah, em Aleppo, há três aeronaves antigas que os terroristas andaram testando, por isso o Exército Árabe Sírio destruiu duas delas na pista enquanto pousavam.


- Isto não nos preocupa, e (as aeronaves) não podem ser usadas – afirmou, referindo-se à capacidade militar do grupo.

À agência inglesa de notícias  Reuters não pôde verificar o relato de que o Estado Islâmico estava utilizando caças na Síria ou sua destruição. Na sexta-feira, o Comando Central dos Estados Unidos disse não estar ciente de que a facção estivesse pilotando os aviões em território sírio.

As forças lideradas pelos EUA estão bombardeando bases dos militantes na Síria e no Iraque. O grupo vem usando frequentemente armamentos capturados dos exércitos sírio e iraquiano e ocupou várias bases militares.


No sábado, apoiadores do Estado Islâmico divulgaram um vídeo mostrando um caça voando em baixa altitude que eles dizem ser um dos aviões usados pela facção.

Na semana passada, a agência Euronews noticiava que o movimento Estado islâmico tinha novos colaboradores e ganhava asas. Vários antigos pilotos do ex-regime de Sadam Hussein tinham se juntado ao projeto do Califado e estavam treinando militantes para conduzirem três caças capturados da aviação síria.

Os aviões estariam voando sobre o aeroporto militar de al-Jarrah, em possessão do grupo radical, a leste de Aleppo, no norte da Síria. Segundo testemunhas os treinos já haviam começado.