Pesquise no Site

Mais Falcons europeus no Iraque


Bélgica e Holanda enviarão doze caças F-16 para combater junto a coalizão internacional o grupo Estado Islâmico (EI) no Iraque, anunciaram os governos dos dois países nesta quarta-feira (24).


Na Bélgica, a decisão ainda deve ser aprovada pelo Parlamento e responde a um pedido formal de Washington feito nesta terça-feira, segundo o ministro da Defesa, Pieter De Crem. Washington solicitou formalmente o apoio da Bélgica com aviões "F-16 ou qualquer outro equipamento militar".

O governo belga concordou nesta quarta-feira à noite com um apoio inicial de um mês, indicou o ministro da Defesa, citado pela agência de notícias Belga. As operações dos seis caças belgas seriam "limitadas ao Iraque" informou aos deputados o ministro das Relações Exteriores, Didier Reynders.


O Parlamento deve aprovar a decisão nos próximos dias, provavelmente na sexta-feira, e as aeronaves poderiam ser implantadas dois ou três dias depois. Os F-16 teriam sua base na Jordânia, um dos países árabes que aderiram à coalizão. Cerca de 120 militares acompanham os caças, segundo o ministro da Defesa.

Já a contribuição holandesa à coalizão foi anunciada pelo vice-primeiro-ministro holandês Lodewijk Asscher. "A Holanda colocará à disposição seis F-16 para a primeira fase da campanha, durante um ano", declarou.

Sessão extraordinária

Também nesta quarta, o primeiro-ministro David Cameron anunciou no Twitter que o parlamento britânico realizará nesta sexta uma sessão extraordinária para debater a possibilidade de realizar ataques aéreos no Iraque contra o EI.

Cameron, que se encontra em Nova York para a Assembleia Geral da ONU, deu seu apoio a Washington e aos aliados que realizam ataques aéreos na Síria e no Iraque, mas até agora a participação britânica se limita a armar os combatentes curdos.

AFP via G1
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...