O Voo dos Correios


Agora só falta os Correios melhorarem o seu atendimento. Clique para acessar o Reclame Aqui
Depois de anos de negociação dentro do governo federal sobre a importância do investimento em logística aérea, os Correios terão sua própria companhia aérea.

A empresa também iniciou conversas com a fabricante brasileira Embraer sobre potencial compra de aviões adaptados para carga , revela o presidente dos Correios, Wagner Pinheiro, em entrevista ao Esplanada WebTV ( assista aqui )

“Teremos uma participação minoritária. Seremos sócios de uma companhia aérea de carga'', diz o presidente.

Pinheiro refere-se à compra de 49% da companhia Rio Linhas Aéreas, que já presta serviços de transporte de cargas e cartas para a estatal. A compra foi aprovada pelo governo mês passado, através do CADE, e agora só falta o aval do Ministério da Fazenda para avançarem no contrato. “Esperamos a autorização do ministério para termos um acordo de acionistas''*.


Sobre o início de possível negociação com a Embraer, Pinheiro prefere a cautela, embora indique que há grandes chances de fechar negócio:

“Vamos juntos nessa empresa (Correios + Rio) buscar atualizar a frota de aviões. Temos já conversas iniciais com a Embraer, que possui possibilidades de frotas de avião muito grandes, de grande capacidade, e é uma das empresas de ponta do setor de aviação'', ressaltou o presidente da estatal.

Na entrevista à Esplanada WebTV, Pinheiro lembrou que o gargalo dos Correios e o seu desafio são as questões de logística, em especial a de carga. Daí a importância da aérea própria.

Elencou também como prioridades da empresa – que completou 350 anos e tem nova marca – os novos serviços do Banco Postal em parceria com o BB, investimentos em serviços online e auto-atendimento, operação de telefonia virtual em parceria com a italiana Post Mobile, e a parceria com a empresa chinesa Alibaba na operação de galpão na China para dar celeridade na entrega de produtos comprados no e-commerce pelos brasileiros.

Assim como a China, os Estados Unidos também ganharam atenção especial no comércio bilateral. Os dois países são os maiores exportadores de produtos comprados pela internet , e os Correios querem concorrer de igual tamanho com multinacionais para manter a credibilidade na entrega, lembra Pinheiro.

Confira detalhes sobre novidades do Banco Postal, a nova aérea e a operação da “telefonia virtual'' na íntegra da entrevista de 21 minutos concedida no estúdio da Coluna Esplanada em Brasília.


Nota: Segundo o site G1, a parceria com a RIO está condicionada também à aprovação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Desde 2011, com a sanção da Lei 12.490, os Correios podem adquirir participação acionária em outras empresas. O mesmo modelo proposto pelos Correios é adotado pelos operadores postais da Austrália e da China, países que possuem dimensões continentais como o Brasil.

Em tempo: Agora só falta os Correios melhorarem o seu atendimento "pós-venda". Segundo o site Reclame Aqui, a empresa teve quase 40 mil reclamações, das quais NENHUMA foi respondida.