Pesquise no Site

Ganhando vida debaixo d'água


Quando a vida de um avião termina no mar o aparelho ganha uma segunda vida, as sua estruturas são aproveitadas pelos animais marinhos e servem de suporte para verdadeiros ecossistemas locais. 

Muitos aviões da II Guerra Mundial caíram em baías e zonas costeiras, para serem encontrados décadas depois por mergulhadores ou descobertos pelas movimentações dos fundos de areia.

Muitos anos depois de voarem no céu, as suas estruturas metálicas servem de abrigo a populações de animais e plantas marinhas, e muitas vezes acabam por se tornar atracões turísticas para quem gosta de mergulhar.



Estes são restos de um B-29 dos EUA que na década de 50 acabou num lago perto da base aérea de Eielson, no Alaska para a realização de exercícios.


Um B-17F a serviço dos EUA que durante a II Guerra Mundial caiu perto da praia em Boga Boga, Papua Nova Guiné em 10 de junho de 1943 e foi redescoberto em 1986.


Um «Hellcat F6F», um modelo usado pelos EUA durante a II Guerra Mundial, encontra-se agora no leito do oceano Pacífico perto de Gizo, nas Ilhas Salomão.


Um avião de combate «Vought F4U» terminou na Baía de Maunalua, no Havai em 1946, depois de ficar sem combustível.


Um «P-38 Lightning», da II Guerra Mundial também na Baía de Maunalua.


Um «Mitsubishi A6M Zero», usado pelos japoneses durante a II Guerra Mundial foi encontrado no fundo da «Baía Kimbe, na Papua-Nova Guiné, em 2011.


Mais um modelo «P-38 Lightning» que caiu no País de Gales em 1942, e ressurgiu em 2007, ficando conhecido como «Maid of Harlech».


Um modelo «Savoia-Marchetti SM.79», usado pelos italianos durante a II Guerra Mundial acabou submerso perto de Kas, na Turquia.


Um modelo «Shorts 330-200» que acabou no fundo do mar, perto das Ilhas Virgens Britânicas.


Um modelo «Douglas DC3» que foi deliberadamente afundado em Nassau, nas Bahamas, para as gravações do filme «Profundo Azul».
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...