Acidente em Curitiba ATUALIZADO


Um avião monomotor Cessna 177 caiu na Rua Alvaro Botelho esquina com a Rua Nicaraguá, no Bacacheri, em Curitiba, quando decolava do Aeroporto Bacacheri. Piloto e copiloto morreram no local e uma terceira vítima morreu neste domingo no hospital. Uma quarta vitima do acidente continua internada. O monomotor seguia para Londrina, no norte do Paraná, segundo a Infraero. Após a queda, o avião explodiu.



O Centro de Investigações e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) trabalha com a possibilidade do avião ter tido algum problema no motor na hora da decolagem. A aeronave modelo Cessna não possui caixa preta e, por isso, o motor e algumas peças, como as asas e o GPS, serão analisados por peritos da Aeronáutica. No entanto, o Cenipa não descarta uma provável falha humana.


Conforme o responsável pelas investigações, major Eduardo Michelin, o avião é considerado um dos mais seguros do setor. O dono do avião disse ao G1 que a aeronave já havia realizado duas viagens no mesmo dia e que tinha passado por manutenção há pouco mais de 20 dias. Segundo o tenente coronel Marcos Santos, do Cindacta II, o monomotor foi fabricado para suportar diversas viagens em um só dia.


De acordo com os sites UOL e IG, o prefixo da aeronave seria PT-DLA. Pela consulta ao RAB na ANAC, ela seria de propriedade de JOSE LEONARDO KACZMARCK e estaria com a documentação em ordem.

Porem, o site Bem Paraná informou que ela seria de Marcelo Baratao Montezuma, que teria emprestado a aeronave para o piloto Cleber Luciano Gomes e Silvio Roberto Romanelli, piloto e co-piloto.

Também de acordo com o site Bem Parana, Mounir Saleh Brahim que também estava no avião veio a falecer no Hospital neste domingo. O outro passageiro Hélio Corrêa sofreu fraturas múltiplas no tórax, coluna, face e pélvis, permanece estável em estado grave na UTI do hospital do trabalhador.