Vocação agrícola?


Um avião fez um pouso de emergência na tarde desta segunda-feira (28), na área rural de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. De acordo com as primeiras informações, três pessoas estavam na aeronave, o piloto, copiloto e um passageiro, mas apenas o copiloto ficou  ferido, segundo o Corpo de Bombeiros. Às 18h03 o Corpo de Bombeiros informou que havia mais um passageiro no avião, totalizando quatro pessoas. O ocupante também não se feriu. Neste horário, o copiloto ferido já tinha recebido alta do hospital. Ele passa bem.

O destacamento de controle do espaço aéreo de Foz do Iguaçu informou que o avião é da empresa de táxi aéreo Ribeiro. Ele decolou de uma pista particular de Foz com destino ao aeroporto do Bacacheri, em Curitiba. Por volta das 14h30, o piloto fez o pouso de emergência, porém ainda não se sabe o motivo.

Segundo o paraquedista Rodrigo Pedroso, que estava na pista de onde o avião decolou, o piloto avisou pelo rádio que estava com problemas mecânicos. “Eu vi ele decolando, e logo ele [o piloto] chamou no rádio e disse que estava com emergência. Eu vi que ele perdeu altura, já foi alinhando e disse que estava com problemas mecânicos e não conseguia resolver”, conta.

Ainda conforme o destacamento de controle do espaço aéreo, um perito do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA 5) de Porto Alegre deve chegar no fim da noite desta segunda e começar a coleta de dados na manhã de terça-feira (29). Até lá, a aeronave continuará no mesmo local. Em 30 dias o laudo ficará pronto.

G1


Atualizações:

O avião que fez um pouso de emergência na tarde de segunda-feira (28), na área rural de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, passa por uma perícia nesta terça-feira (29). Profissionais do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA 5) de Porto Alegre fazem a análise e coleta de dados da aeronave para, então, retirá-la do local. O prazo para a entrega do relatório é de 60 dias. "Nós não temos o objetivo de punir ninguém.

O que a gente faz aqui é colher dados e em cima da análise feita desses dados emitir recomendações de segurança, para evitar futuros acidentes desse tipo", explicou o major da SERIPA 5, Eduardo Michelin. Ainda conforme Michelin, o piloto e copiloto contaram detalhes do acidente.

"Ele contou para mim que sentiu uma trepidação na parte traseira da aeronave e essa vibração foi tão forte que ele perdeu o controle do avião e decidiu efetuar o pouso de emergência para evitar outro tipo de acidente mais grave", afirmou... G1


Nota: Em nenhum momento este site teve a intenção de desrespeitar os profissionais da aviação fazendo piadas com acidentes aéreos. Títulos irônicos como o desta matéria tem sido usados apenas para chamar a atenção dos leitores para o ocorrido. Como consta no nosso editorial, toda e qualquer matéria que causar embaraço ou constrangimento poderá ser retirada, bastando que as partes envolvidas se manifestem com motivos válidos.