Pesquise no Site

Família de empresário continua buscas por avião desaparecido


Familiares de Daniel Martins Alves, diretor do Hospital Doutor Feitosa, foram até o Pará para continuar as buscas pelo empresário.

A família do piloto Daniel Martins Alves, desaparecido há 92 dias, foi até o Pará para fazer buscas por conta própria na região. Daniel era diretor de um Hospital  Doutor Feitosa em Telêmaco Borba e desapareceu quando viaja em um mono motor da cidade Novo Progresso, no Pará, para o município de Rondonópolis, no Mato Grosso.

Depois que a Força Aérea Brasileira (FAB) encerrou as buscas por Daniel, a família decidiu ir até o local do desaparecimento buscar pistas do empresário. Para André Miguel Sidor Coraiola, cunhado de Daniel, a família precisava “ter uma resposta visual” da situação. “Demos uma chance a nós mesmos de ir até o local. Nós queremos acreditar que ele esteja vivo”, revela André.



Suspeita é de acidente

Por se tratar de uma área com mata extremamente fechada, as possibilidades apontadas pelos especialistas é que o piloto tenha enfrentado condições climáticas adversas e um acidente aéreo tenha acontecido. Os familiares de Daniel foram para o Pará no último dia 10 e ficaram na área por quatro dias – a família não descarta as possibilidades de sequestro aéreo.

Índios ajudarão na busca

No local do sumiço do monomotor, os familiares de Daniel fizeram contato com um Instituto Kabu, que cuida da reserva ambiental da localidade. Segundo André, os índios também ajudaram nas buscas – já que a mata é muito fechada e não é possível visualizar quase nada. “Nós fizemos voos pelo local mas é impossível encontrar ou visualizar alguma coisa. Por isso a ajuda dos indígenas do local é impossível”, explicou André.


Em tempo: As buscas foram suspensas pela FAB no dia 1º de março. De acordo com a assessoria de imprensa da Força Aérea, não foram encontrados indícios da aeronave. Toda área que poderia ter sido percorrida pelo piloto foi coberta. A FAB usou três aviões para percorrer uma área no total de 40 mil km². 

Daniel estava sozinho na aeronave matrícula PR-JHR, modelo Cirrus SR22, e foi até o Pará para ver uma fazenda. Ele é diretor de um hospital em Telêmaco Borba. 

A FAB reforça que as buscas podem recomeçar em caso de novas informações. o local onde as buscas foram concentradas é de mata fechada, dificultando a procura por terra. O Bonde
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...