Pesquise no Site

Está ficando congestionado lá em cima


Um avião do Grupo American Airlines quase colidiu com um veículo aéreo não-tripulado, os chamados drones, na Flórida no começo deste ano, o que ressalta o risco crescente do uso cada vez mais frequente de tais aparelhos, declarou a agência reguladora de segurança aérea dos Estados Unidos.

O piloto do avião disse às autoridades que um artefato pequeno e controlado remotamente chegou perigosamente perto de sua aeronave, a cerca de 700 metros do solo, sobre o Aeroporto Regional de Tallahassee, disse Jim Williams, gestor do Escritório de Integração de Sistemas de Aeronaves Não-Tripuladas da Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês).

"O piloto do avião disse que o drone estava tão perto de seu jato que ele teve certeza que tinha batido nele", afirmou Williams em uma conferência da indústria na quinta-feira.

A aeronave, operada por uma subsidiária da American Airlines, não mostrou danos quando foi inspecionada depois do incidente de 22 de março, disse Williams.

Mas "o risco de um pequeno drone ser engolido pelo motor de um avião comercial é muito real", declarou ele. "Os resultados poderiam ser catastróficos".

A American Airlines disse "estar ciente do relatório publicado alegando um incidente com um de nossos voos expressos, e estamos investigando".

A empresa aérea disse que compartilhará qualquer informação com a FAA e que não fará mais comentários. O incidente foi relatado pela primeira vez pelo jornal The Wall Street Journal. A FAA não respondeu de imediato a um pedido de comentários.

Em seu discurso na Exposição de Sistemas de Pequenas Aeronaves Não-Tripuladas, Williams também mostrou vídeos de vários acidentes com drones, incluindo um no qual um drone se chocou com uma plateia durante a corrida de touros em Richmond, no Estado da Virgínia, no ano passado. O incidente foi causado por uma falha na bateria e houve feridos sem gravidade, afirmou ele.

Atualmente, a FAA proíbe o uso comercial de drones nos EUA e tem sido cada vez mais criticada por não conseguir fixar regras que permitiriam seu uso mais abrangente. No ano passado, a agência começou a estabelecer locais de teste onde as empresas podem fazer experimentos para o uso comercial.


Nota: Segundo o USA Today, o incidente envolveu o voo 4650 da PSA Airlines que operava um Bombardier CRJ-200 do serviço US Airways.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...