Pesquise no Site

Ameaça de bomba


Um avião que vinha do aeroporto de Viracopos, em Campinas, com destino a Marília e escala em Bauru, precisou ser vistoriado no Aeroporto Moussa Tobias, após uma suspeita de bomba no interior da aeronave, na manhã desta terça-feira (27). A possibilidade era de que houvesse um artefato explosivo no interior do avião.

De acordo com informações do delegado da Polícia Federal Ênio Bianospino, um bilhete foi encontrado no interior do banheiro masculino do aeroporto Moussa Tobias, dizendo que uma bomba teria sido colocada na aeronave.

Policiais militares, equipes do Canil da Força Tática da PM e agentes da Polícia Federal foram acionados para ir até o local. O avião já havia decolado, às 10h, quando, próximo ao aeroporto de Marília, precisou retornar para Bauru. Cerca de 50 passageiros tiveram que descer da aeronave e aguardaram em uma sala enquanto a perícia investigava a suspeita de bomba.

Vistoria

O avião permaneceu isolado e o cão Falcão, da Polícia Militar (PM) de Bauru, que é treinado para achar explosivos, checou todas as bagagens e o interior da aeronave para constatar se realmente havia artefato explosivo. Porém, nada foi encontrado.

A reportagem entrou em contato com o Departamento  Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp) e uma nota será encaminhada para esclarecimentos. A Polícia Federal abrirá um inquérito para apurar a origem do bilhete.

Os passageiros foram divididos em dois grupos. Os que iam para Marília, foram de ônibus e van e os que seguiriam para Campinas viajaram a bordo de outra aeronave.

'Fiquei assustado ao saber da denúncia de bomba'

José de Souza Junior, advogado, 39 anos, de Marília, era um dos passageiros da aeronave. Ele contou para reportagem que o piloto do avião, após 10 minutos de voo, informou que, por questões de segurança, o avião precisa retornar para Bauru. "Descemos e a brigada de incêndio já estava no local. Questionamos para saber se era algum problema técnico, mas disseram para que saíssemos imediatamente da aeronave", disse.

O advogado conta que sentiu medo quando soube da bomba. " Os passageiros não foram avisados de imediato sobre a bomba para não causar pânico.  Fiquei assustado ao saber que tinha uma denúncia de bomba. Como está chegando a Copa, alguém deve ter feito alguma coisa para prejudicar, pensei".

Ainda de acordo com Junior,  os passageiros souberam da denúncia somente dentro da sala de desembarque, quando perguntaram à polícia. " Nos disseram que seria feita a vistoria na aeronave e teriam que aguardar a liberação, porque, se houvesse algum problema, todos os passageiros seriam entrevistados sobre o que levava na bagagem".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...