Pesquise no Site

O que você diria para as famílias deles?


A Força Aérea Brasileira (FAB) anunciou nesta quinta-feira (3) que suspendeu, por tempo indeterminado, a busca pelo avião bimotor Beechcraf Baron que desapareceu entre Itaituba e Jacareacanga no dia 18 de março. Cinco pessoas estavam à bordo. Segundo a FAB, já foi feita varredura com redundância em toda a área onde a aeronave poderia estar. Ainda de acordo com a Força Aérea, a operação pode ser retomada caso haja um novo indício do paradeiro do avião ou seus ocupantes.

Com a suspensão, os aviões utilizados na operação de salvamento aéreo devem retornar para suas bases de origem, em Manaus, no caso do helicóptero de resgate Blackhawk, e Campo Grande, onde fica o avião Amazonas. As duas aeronaves ficam de sobreaviso e aguardam novos indícios para retomar as atividades.

Segundo a Fab, a operação teve mais de 161 horas de voo, e contou com o auxílio de aeronaves especializadas na localização de destroços, como o avião Orion, que mapeou a região no dia 24 de abril.

O último contato enviado pela aeronave, antes do desaparecimento, foi um SMS da passageira Rayline Campos, que enviou mensagem para o seu tio informando que um dos motores do avião havia parado.

Entenda o caso

O bimotor Baron transportava o piloto Luiz Feltrin, um motorista e 3 técnicos em enfermagem que iriam trabalhar no Distrito Sanitário Indígena de Jacareacanga. As buscas começaram no dia 18 e envolveram aviões da FAB, da secretaria de segurança pública do Pará e voluntários em terra. G1

Missa reúne familiares

Familiares e amigos da técnica de enfermagem Luciney Aguiar de Souza, 41 anos, se reuniram na noite de quinta-feira (3) em uma celebração na Igreja de Nossa Senhora de Fátima, em Santarém, oeste do Pará. Luciney é uma das passageiras do bimotor Beechcraf Baron que desapareceu entre os municípios de Itaituba e Jacareacanga, sudoeste do Pará, no dia 18 de março.

Eles se reúnem diariamente para fazer orações em grupo. "Temos que manter o equilíbrio, estamos tendo muito apoio da igreja. Só assim conseguimos manter a fé e a esperança, já que o governo não nos ajuda, já desistiram das buscas", ressalta Cláudia Aguiar, irmã da passageira.

Ainda na quinta-feira, a família recebeu a informação de que a Força Aérea Brasileira (FAB) suspendeu por tempo indeterminado a operação de salvamento aéreo que envolvia um helicoptero Blackhawk e um avião Amazonas. As aeronaves retonaram para suas bases após 17 dias de buscas e ficam de sobreaviso até que sejam encontrados novos indícios do paradeiro da aeronave e seus ocupantes.

Familiares afirmam que a suspensão pela FAB não vai interferir nas buscas que eles próprios estão organizando. “Acordamos com vontade de continuar. As buscas continuam. Desde cedo tem gente da nossa empresa voando, tem gente no mato, não vamos parar”, afirma Jéssica Feltrin, filha do piloto que comandava a aeronave que desapareceu. G1
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...