Nossa homenagem as vítimas da época da ditadura


Como toda mídia, queremos também prestar a nossa homenagem as vítimas da ditadura. Como não podemos falar de todas, falaremos de uma. Este (acima) é Mário Kosel Filho que prestava o serviço militar obrigatório em 1968 e que na madrugada do dia 26 de junho daquele ano foi morto por um atentado a bomba elaborado por um grupo militante de esquerda chamado Vanguarda Popular Revolucionária - VPR, do qual a atual Presidente Dilma Roussef fez parte.

Em 20 de agosto de 2003, por meio da lei federal nº 10.724, a família de Mário Kosel foi indenizada com uma pensão mensal de R$ 300,00 que depois aumentada para R$ 1.140,00, pela lei federal nº 11.257 de 27 de dezembro de 2005.

A título de comparação, um dos elementos que participou desse atentado, o senhor Diógenes José Carvalho de Oliveira, membro do VPR e atualmente militante do PT do RS, recebe uma pensão mensal vitalícia, livre de impostos, no  valor de R$ 1627,72 desde janeiro de 2007, data em que o governo federal também lhe concedeu 400 mil reais a título de indenização para compensar a perseguição política sofrida na ditadura.

Pelo visto, a maior vítima da ditadura não foi o Mário Kosel, mas sim a sua família que além de perder o filho viu que sua morte vale menos que a vida do seu Algoz. Apenas complementando, o senhor Diógenes foi o responsável pela morte do oficial americano Charles Chandler e participou de ações que mataram e feriram outros militares na época.

Recordar é viver...