Pesquise no Site

As principais vantagens técnicas do caça russo de quinta geração


A patente do PAK-FA, caça russo de quinta geração, publicada pelo Serviço Federal Russo de Propriedade Intelectual, mostra que os russos estão dispostos a sacrificar sua capacidade Stealth para uma maior manobrabilidade e excelentes características de voo.

De acordo com os documentos publicados, o objetivo deste projeto é criar um dispositivo com pouca visibilidade para os radares, uma grande capacidade de manobra em ângulos que atingem quase 90° e capacidade de manter a sua alta eficiência aerodinâmica a velocidade subsônica.

A Rússia admite que é um desafio técnico criar uma aeronave capaz de realizar missões em uma ampla gama de altitudes e velocidades de voo.

Nas telas de radar

O documento afirma que os projetistas querem melhorar a Seção Radar Equivalente (RCS na sigla em inglês) do caça a "uma média de 0,1 m2-1 m2". Nesta área, o avião parece um pássaro nos radares inimigos e se torna extremamente difícil ou até quase impossível detectá-lo.

O Sukhôi é comparável com o F-22, caça Stealth dos EUA, que de acordo com os especialistas tem uma RCS de 0,1 m2 (os números reais são secretos). Os caças da quarta geração, como o Sukhoi 27/30 e o F15E, têm uma RCS de cerca de 10 m2-15 m2. (VER NOTA ABAIXO)

A visibilidade do aparelho nos radares é reduzida por uma combinação de várias tecnologias que modelam os contornos do avião.

Avião Versátil

Ambos os motores do PAK-FA são colocados a uma grande distância, em compartimentos isolados, criando, assim, um grande espaço para carga entre eles.
Os motores estão colocados em ângulo agudo em relação ao vertical do avião, permitindo impulso vetorial. As tubeiras apontam para fora, o que transfere controle do avião a baixas altitudes. Isso melhora consideravelmente a segurança de voo.
O aerofólio móvel acima e em frente das entradas de ar do motor é uma característica única do PAK-FA.
Fraquezas

O documento também fala sobre várias desvantagens do avião da quinta geração: incapacidade de controlar canais de oscilação e de guinada a baixa velocidade, pois os motores estão localizados demasiado perto um do outro; a forma curvada da conduta de admissão de ar exige um aumento do seu comprimento e resulta no aumento do peso do avião; a incapacidade de garantir a “fuga” do avião durante ataques supercríticos; o uso de quilhas fixas com lemes requer a aumento da área do estabilizador vertical para garantir estabilidade direcional em condições de voo supersônico, o que leva ao aumento do peso.

Comparação

Comparar o PAK-FA com o F-22 Raptor ou F-35 Lightning II é uma tarefa difícil: a maioria das suas características é secreta. No entanto, de acordo com os dados disponíveis, o caça russo parece ter menor capacidade Stealth do que um F-22, que custa US$ 420 milhões.

Mas a menor detectabilidade do F-22 não parece preocupar os russos: o PAK-FA é baseado em uma filosofia de combate completamente diferente, onde uma grande manobrabilidade é considerada uma arma vital. Em contraste, os EUA fizeram de tudo para melhorar a tecnologia Stealth.

De acordo com o ponto de vista dos russos, é sempre muito importante ter alta capacidade de combate aéreo. Em um momento ou outro, os aviões com a menor detectabilidade terão que se aproximar aos aviões inimigos e realizar combate. Nesse momento, a capacidade de manobra se torna crucial. Os poderosos, pesados e mal armados caças indetectáveis como o F-35 poderão ser destruídos em uma luta contra o PAK-FA.

Além disso, surgiram novos radares capazes de detectar caças Stealth. Serão as guerras do futuro que anunciarão o verdito sobre qual filosofia é melhor: a indetectabilidade total ou a supermanobrabilidade.

De acordo com o Programa Nacional Russo de Armamento, 60 caças PAK-FA serão entregues entre 2016 e 2020.

Gazeta Russa

NOTA: Com relação aos valores de RCS, a matéria da Gazeta Russa parece ter se enganado. Abaixo seguem alguns valores segundo o site Poder Aéreo:

algumas projeções de RCS de aviões de combate e mísseis:

  • B-52: 100 m2
  • F-4, A-10: 25 m2
  • B-1B: 1 m2
  • Tornado: 8 m2
  • MiG-21: 3 m2
  • MiG-29: 5 m2
  • F-16C/18C: com RCS reduzida, 1,2 m2
  • F-18E, Rafale 0,75 m2
  • Gripen: 0,1m2
  • Eurofighter 0,25-0,75 m2
  • Exocet, Harpoon 0,1 m2
  • JSF (‘RCS do tamanho de uma bola de golfe’) 0,005 m2
  • F-117, B-2, F-22: 0,01 a 0,001 m2
  • F-22: os requisitos de RCS eram de 1/1000 do F-15, o que foi provavelmente atingido. Se a RCS do F-15 for de 25 m2, o F-22 teria 0.025 m2 na pior projeção.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...