Polo aeronáutico paulista espera boom em 2014


Um dos principais polos aeronáuticos do país, São Carlos (232 km de São Paulo) vive a expectativa de, nos próximos anos, assistir a um boom de investimentos no setor, que vai impulsionar ainda mais a economia local. 

Empresas do ramo anunciaram ampliações nos últimos meses que devem consolidar o município e cidades vizinhas como um importante centro de tecnologia e desenvolvimento aeroespacial.

Com a necessidade de mais oferta de mão de obra qualificada, instituições articulam ampliações de cursos no setor.

Um fato para que os investimentos sejam concretizados é a internacionalização do aeroporto Mário Pereira Lopes.

A reivindicação uniu até os rivais PSDB e PT, do prefeito Paulo Altomani e do deputado federal Newton Lima, respectivamente, que foram no Ministério da Fazenda pedir um posto da Receita Federal no local, requisito para a internacionalização. 

Segundo a TAM, a internacionalização vai duplicar a capacidade de atendimento do centro de manutenção em São Carlos. Isso significa R$ 50 milhões em investimentos e mais 600 empregos na área.

Como o aeroporto tem restrições, aviões vindos do exterior têm de aguardar liberação aduaneira em aeroportos do Rio ou de São Paulo.

"Com a internacionalização, deveremos atender 250 aviões por ano. Hoje, passam pelo centro de manutenção cerca de 160", disse Ruy Amparo, vice-presidente de Operações e Manutenção da TAM.

Mais duas empresas do ramo aeronáutico planejam investimentos em 2014.

A Airship do Brasil vai instalar na cidade uma das poucas fábricas de dirigíveis do mundo. A empresa está na fase de obter licenças ambientais para o início das obras.

Serão inicialmente R$ 6 milhões de investimentos na unidade, que produzirá dirigíveis com capacidade para transportar até 30 toneladas.

O diretor técnico da empresa, James Waterhouse, disse que eles serão utilizados em lugares de difícil acesso, como a Amazônia.

A AGX, que fabrica drones (avião de observação não tripulado) para agricultura e segurança, vai investir R$ 2,5 milhões na ampliação em São Carlos e destinará US$ 1,5 milhão para construir uma filial em Indiana (EUA).

Segundo o diretor Adriano Kancelkis, a empresa investirá em nanossatélites (satélites menores), usados para testar a resistência de componentes eletrônicos no espaço e para monitoramentos. 

INVESTIMENTOS EM SÃO CARLOS

TAM MRO
Unidade de negócios da TAM especializada em serviços de manutenção, reparo e revisão de aviões e componentes aeronáuticos

Investimentos: Com a internacionalização, a economia pode chegar a US$ 220 mil por avião, que não terá mais de fazer procedimentos aduaneiros no Rio ou em São Paulo. Planeja investir R$ 50 milhões e gerar mais 600 empregos

AIRSHIP
Especializada em desenvolver, fabricar, comercializar e operar produtos usando tecnologias mais leves que o ar

Investimentos: Começa a sair do papel a fábrica, que aguarda licenças ambientais. Só em desenvolvimento foram captados R$ 116 milhões do BNDES. Um dos investidores já encomendou 50 dirigíveis. Deve gerar 600 empregos

AGX TECNOLOGIA
Desenvolvimento e pesquisa de drones para mapeamento e análises agrícolas e ambientais

Investimentos: Uma das pioneiras no Brasil em voos de Vant (veículo aéreo não tripulado), vai instalar sua primeira filial fora do país em Indiana (EUA). Parte da equipe de São Carlos deve ser enviada para os EUA