Espaço... A fronteira final.


O ambicioso telescópio espacial Gaia se separou com sucesso de seu veículo de lançamento russo e entrou na quinta-feira, 19, em sua órbita operativa, a 1,5 milhão de quilômetros da Terra. Conhecido como "o cartógrafo da galáxia", o equipamento terá como missão principal fazer um atlas tridimensional da Via Láctea.

Segundo informe da Agência Espacial Russa (Roskosmos), o lançamento do telescópio europeu a bordo do foguete russo Soyuz-ST-B aconteceu às 9h12 de quarta-feira, 18, no horário de Greenwich, a partir da base de Kourou, na Guiana Francesa.

Projetado e construído pela empresa Astrium para a Agência Espacial Europeia (ESA), o satélite de US$ 549 milhões é equipado com uma câmera de bilhões de pixels, especialmente projetada para criar um mapa preciso em 3D da Via Láctea e, assim, recolher dados suficientes para reconstruir a história da origem e evolução de nossa galáxia.

Durante cinco anos, Gaia também catalogará centenas de milhares de objetos espaciais em nosso sistema solar, incluindo asteroides e cometas. Além disso, também ajudará os astrônomos na busca por exoplanetas, ou seja, planetas fora do nosso sistema solar com características semelhantes à Terra e que poderiam abrigar vida.