Pesquise no Site

Bimotor faz pouso forçado em plantação de cana


No início da noite de quarta-feira (20), avião bimotor Cessna 310 apresentou problemas mecânicos e fez pouso forçado em uma plantação de cana, entre as chácaras Bougainville e o Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM), no Distrito Industrial. (Uberaba-MG)

A aeronave, que decolou em Goiânia (GO) com destino a Uberaba, não tinha passageiros e era pilotada pelo engenheiro Antônio Orlando Greco, 63 anos. Durante o pouso, um poste de iluminação foi atingido e deixou moradores da região sem eletricidade e a asa direita do avião danificada. O piloto teve escoriações leves e a aeronave passou por perícia na tarde de ontem.

Por volta de 19h de quarta-feira (20), o Corpo de Bombeiros Militar foi acionado pela torre de controle do aeroporto de Uberaba, informando que o engenheiro iria fazer um pouso forçado na pista devido a problemas mecânicos. O que não aconteceu, tendo o piloto perdido o contato com a torre. Surgiram informações desencontradas quanto à localização da aeronave.

Mais tarde, em novo contato do piloto com a torre, foram passadas as coordenadas do local do pouso forçado da aeronave, a cerca de 10 quilômetros de Uberaba, em uma plantação de cana. O avião estava com a asa direita apresentando danos, devido à colisão com um poste de energia elétrica, e as hélices danificadas por causa do impacto com o solo.

O piloto foi encontrado sem ferimento. Segundo informações de Antônio Greco, ele estava sozinho na aeronave, sendo que saiu de Goiânia (GO) com destino a Uberaba e, ao se aproximar do aeroporto, os dois motores desligaram. Após uma manobra, conseguiu retomar, porém uma forte chuva fez com que não subisse mais, perdeu altitude e bateu em um poste de eletricidade, conseguindo parar no meio da plantação.

Policiais militares checaram o interior da aeronave, documentação do avião e piloto. Como não foi detectada nenhuma irregularidade e depois de descartarem qualquer possibilidade de incêndio ou explosão, a aeronave foi deixada na responsabilidade do piloto/proprietário. Na tarde de ontem o avião bimotor passou por perícia do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa III) para saber as causas do pouso forçado e foi liberado para seu proprietário. O resultado do laudo deve ficar pronto em 30 dias. No fechamento desta matéria a aeronave continuava no local. Rádio JM


Atualizações

A equipe do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) esteve em Uberaba durante esta quinta-feira (21) para uma ação inicial de investigação sobre o bimotor que realizou pouso forçado na noite de ontem (20). De acordo com o capitão Vilar, ainda não tem data para divulgação dos resultados devido à ação envolver muitos fatores.

“Terminamos a primeira fase onde coletamos as evidências. Na segunda fase, estudamos e analisamos tudo e a conclusão será divulgada na terceira fase”, explicou. 

Ele acrescentou que o trabalho tem o objetivo de tomar as devidas medidas de prevenção para tais casos. A aeronave já foi liberada para o proprietário.

Logo após o ocorrido, a Polícia Militar esteve no local e não identificou irregularidades na documentação do condutor e da aeronave. De acordo com a perita criminal da Polícia Civil, Clea de Bosco, o trabalho de perícia só é acionado em caso de vítimas fatais. G1
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...